Mariztcha

Bio

"Por que ela sorri? O dia tá insuportável e pra completar é segunda-feira. Impossível não reparar na moça, no contraste do batom vermelho e o colorido do vestido, sutil e marcante. Talvez não seja a roupa ou a maquiagem, mas essa tranquilidade no meio do caos, esse brilho nas ruas cinzas, por que, menina? Como ela consegue? Muitos olhavam, comentavam, se inquietavam, até que uma menina de no máximo dezoito anos, com olhos cansados e olheiras fundas, resolveu acabar com o mistério e tirar essa história a limpo."- Ei, você! Desculpa meu mau jeito, mas eu preciso saber como você consegue." A moça, surpresa , deu um sorriso simpático e perguntou sem entender "-Como eu consigo o que?" "Ah, como você consegue isso! Andar reta e não tropeçar. Ser esbarrada e não se incomodar, não fazer cara feia. Pisam no seu pé e você quem pede desculpa. Seu vestido voa e te deixa leve. Seu sorriso é paz, mas seu batom te pesa. Não te vi reclamando da fila, do calor, dos homens. Você só sorri e anda com tranquilidade e segurança. Mas esses olhos, ah, eles não me enganam, não! Tá vendo os meus? Me faltam lágrimas. Inundei tudo por dentro de mim já. Durmo poucas horas, fora as noites que nem durmo. Olho pros lugares e não vejo cor. Independente de quantas pessoas estejam ao meu redor, estou sempre só. Ele não me ama mais, nem sei se me amou um dia. E seu olhar não é muito diferente do meu, eu sei. Mas como, me diz como você faz pra viver em paz e não em dor?" A moça abaixou a cabeça pela primeira vez no dia, enxugou a lágrima da menina e sentiu o peso de um desamor em forma de gota. Mas ela já conhecia esse peso, então pegou seu batom na bolsa e deu para a jovem. "-Sabe, é muito difícil aceitar um fim, quando o ponto final não parte de nós. Mas qualquer dor é melhor que ficar sofrendo sempre ao lado de alguém que não reconhece o nosso valor, não faz questão da gente. E ficar fazendo planos e contando sonhos pra uma pessoa que não te inclui nem no plano de ir a uma droga de churrasco no fim de semana. E no início tudo pesa, existir pesa. Mas aí as lágrimas secam e você percebe que nunca foi amor. Nunca foi recíproco. Aí você adiciona na lista de ilusões e foca o pensamento em outras coisas, pessoas, em você. E aprende a se amar sozinha pra nunca mais aceitar ser meio amada e ainda agradecer. Hoje eu ando em paz, porque não caminho mais só ou pela metade. Sempre me acompanho e, antes de alguém elogiar meu vestido ou cabelo, eu já o fiz antes de sair. Tá vendo esse sorriso? Eu protejo com meu batom vermelho e, mesmo sem vontade, sorrio. Porque minha felicidade é isso, eu, comigo, por mim. E depois que eu entendi tudo isso, todo o resto aconteceu de forma natural. Então passa esse batom e nunca mais deixa ninguém roubar essa paz do seu sorriso, porque nunca vale a pena!" E a moça continuou seu caminho. A menina limpou a última lágrima, passou o batom vermelho e seu vestido começou a voar."

Latest Insta posts

Current Online Auctions